Uma Jornada de AutoConhecimento

jornada-auto-conhecimento-consciência


O universo, segundo David Bohm, pode ser descrito como:

um universo holográfico com uma ordem implícita invisível (“envolvida”) e uma ordem explícita manifesta (“desdobrada”). Mas é mais importante notar que essa percepção científica corresponde à visão da realidade experimentada através da história por sábios iluminados que evoluíram além da consciência para o estado de Consciência Pura.
Bohm postula uma fonte que está além dos domínios explícito e implícito, muito parecido com o estado da Consciência Pura descrita pelos sábios.

David Hawkins

dicas-de-livros-desenvolvimento-pessoal

Ordem implícita e explícita poderíamos definir como todos os planos da existência visíveis e invisíveis para nós.
O Paradigma das Experiências lineares e multidimensionais.

Já a ‘fonte que está além’, poderíamos definir como a nossa verdadeira Essência. O Paradigma Original.

Paradigma Original: Onde o bom está dentro. Onde tudo já está dado sem nenhum esforço (Essência está e; satisfação plena). Onda há o prazer pela pureza, pelas coisas serem como são, prazer em ser quem você é.
Onde há aceitação.
É um lugar de Verdade e Coerência entre todas as informações, cujo único ponto de referência é o Centro.

“O novo homem compreende que a felicidade não é algo que vem de fora e sabe que qualquer experiência de satisfação das suas necessidades pode trazer alegria, mas que essa não é a verdadeira felicidade”. [Esta é algo que nossa Essência Original já possui. É um estado permanente de ser].
Isso não significa que esse homem não possa ter momentos de tristeza, sofrer angústias ou decepções. Ele tem a mesma natureza humana, sente tudo da mesma maneira, mas sabe que as experiências são passageiras. 

Sim, o homem sofre as suas decepções, mas se permite crescer cada vez mais, mesmo porque não existe limite para a perfeição. E, quem experimenta a felicidade suprema não necessita receber doses de felicidade em conta-gotas – que são os prazeres efêmeros e superficiais.
Esse homem é visceralmente realizado na sua suprema simplicidade, vive na ABUNDÂNCIA e é feliz no agora!”
Wagner Cunha

O Paradigma Original, representa o Equilíbrio Inicial, onde há a União das Perguntas (propósito, princípio masculino) com as Respostas (manifestação energética em todos os seus planos, como o físico, princípio feminino).

Se pergunta e resposta já estão unidas dese o início, para que o Ser possa entender qual a sua conexão, o porque essa pergunta tem essa resposta e vice-versa, o porquê de ser como já é, ele ingressa no que se chama ‘abertura temporal’, onde o tempo está separado – passado, presente e futuro – e podemos enxergar com detalhes todos as acontecimentos de forma linear.

Não existe coincidência. Eu digo que é sincronicidade. Raven Kaldera

É como ver quadro por quadro de uma cena em câmera lenta para ver a sequência de eventos que ocorrem tão rapidamente.

Quando acaba a jornada da Consciência, voltamos exatamente ao ponto em que iniciamos: na nossa verdadeira Essência, mas compreendendo e aceitando a nós mesmos.

Pergunta-Resposta. Passado-Futuro. Propósito-Manifestação estão intrinsecamente ligados e interdependentes. O que mantém perguntas e respostas unidas coerentemente é a Verdade, o Presente, o Amor.

Esta é uma ideia com a qual não estamos familiarizados em nosso do dia-a-dia, e “quando ouvimos algo, que está fora do padrão vigente, nosso campo eletromagnético não nos permite manter essa informação. Ela rapidamente se dissipa.” (Alejandra casado)

Mas, no momento em que começamos a perceber isso, o antigo programa começa a se desmantelar.

A informação tem camadas. A repetição da informação é importante, pois a cada vez que ouvimos a mesma informação acessamos uma camada mais profunda de entendimento que não estava acessível para nós quando a ouvimos da primeira vez.

Vamos alterando nosso campo para absorve melhor a informação e precisamos de cada vez menos repetição.

Untitled design (8)

Paradigma das Experiências: onde o bom está fora, onde as referências estão fora, por isso competimos e nos comparamos. Onde precisamos de esforço para conseguir as coisas e sobreviver. 

Chamado ‘Pecado Original’ ou ‘Erro Original’, o plano das experiências representa tão somente a viagem da Essência Original que deseja explorar a si mesma de infinitas maneiras. Ela então se desdobra, para, no final, tomar consciência de si própria e entender porque é como sempre foi.

É “essa grande viagem para fora que pela ressonância interior me dará a consciência de porque sou o que sou”. (Alejandra Casado)

O objetivo da vida é, portanto, a coisa mais simples que existe, assim como o são todas as questões existenciais mais profundas. O objetivo da vida é simplesmente viver. Nada mais. É simplesmente sentir tudo o que nos acontece, tanto aquilo que julgamos como bom enquanto o que julgamos como ruim.

Pois, “toda situação, não importa o quão desafiadora, conspira para levar você a uma energia vibracional superior”. (Panache Desai)

Quanto mais experiência = mais informação = mais compreensão = mais complexidade.

Esse desejo, ou propósito inicial de experimentar a si mesma de todas as maneiras possíveis, cria um campo quântico ao redor da Essência, que é o meio pelo qual ela pode ter todas essas experiências. Campo quântico é um anel de energia, uma instância totalmente energética; energia em infinito potencial.

Aceitação: os dois paradigmas, portanto, possuem lógicas distintas, mas por meio das quais opera uma única Consciência. De acordo com a lógica com que observamos a existência, vamos interpretar as informações que chegam até nós em nossas experiências de vida de uma determinada forma. Pois é o observador que dá sentido aos dados que percebe.

Um observador que tem como ponto de referência o plano das experiências, que está identificado com o desdobramento (experiências lineares) possui uma visão baseada nas perguntas que tem a Essência no desejo de explorar a si mesma.

Após ter passado por toda inúmeras experiências, passamos a questionar o sentido da vida, e porque estamos aqui e para onde vamos. E somente obteremos as repostas quando mudamos nosso ponto de referência do plano das experiências para o plano da Essência. É somente ela que tem todas as respostas que desejamos, o propósito do nosso Ser Original.

Todas as suas experiências estão levando você a ter Consciência de quem sempre foi, mas agora de uma forma muito mais profunda, entendendo o porquê de ser desse jeito. Portanto, não condene seu passado, deixe de ser uma carga densa e pesada que lhe impede de encontrar o sutil.

Todas as experiências têm um sentido, um propósito de ser, e quando conseguimos identifica-lo nossa percepção muda radicalmente. Entendemos sua lógica e passamos aceitá-lo. Quando o aceitamos, ele se dissolve e deixa de ser um peso que nos mantém presos em uma vibração mais baixa e densa.

Aceitação de que estamos aqui e de que estamos tendo essa experiência … Aceitação de todas as nossas experiências passadas … Aceitação de quem verdadeiramente somos e de quem os outros verdadeiramente são (Consciência manifestada em infinitas possibilidades de auto-exploração) é essencial para mudarmos nossa percepção e nos elevarmos à altura de nosso Ser Original.

– do quântico ao cósmico

d692ed609c

Referências

Wagner Cunha: A Moral de Cristo (E-book)

Bruce Lipton: brucelipton.com

Alejandra Casado: https://www.youtube.com/channel/UCOdpkT_-iIes2drLKPkR9YQ 

Eckhart Tolle: O Poder do Agora

 Hélio Couto: Caminho das Palestras

David Hawkins: Power vs. Force

Compartilhe!

Escrito por

Compartilhamento de conhecimento sobre expansão da consciência e desenvolvimento pessoal.

2 comentários em “Uma Jornada de AutoConhecimento

Deixe um Comentário!